A Associação Portuguesa para o Estudo da Dor comemora início do Ano Global Contra a Dor Pós-Cirúrgica

13-01-2017


A Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED) realizou ontem uma sessão comemorativa para assinalar o início do Ano Global Contra a Dor Pós-Cirúrgica, no Auditório do Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca (HFF), na Amadora. A Dr.ª Ana Pedro, coordenadora da Unidade de Dor do HFF e presidente da APED, revela que “estas campanhas permitem não só a sensibilização para o tema, como a promoção da investigação e a tradução dessa investigação em mudança”.

Esta sessão contemplou ainda a entrega das bolsas de formação atribuídas anualmente pela APED, que consistem em três estágios individuais de curta duração na área da dor, duas na vertente clínica e uma de ciências básicas, no valor unitário de dois mil euros. A Dr.ª Ana Pedro sublinha que “este apoio vai incentivar a formação na área da dor crónica”, acrescentando que “muitas vezes, são bolsas de apoio fora de Portugal, em instituições de renome, que permitem aportar para o nosso país informação que ainda não disponibilizamos”.

 

30 por cento dos doentes relatam dor crónica após intervenção cirúrgica

Segundo a IASP mais de 80% dos pacientes submetidos a cirurgia relatam dor no pós-operatório, manifestada como um conjunto de experiências sensoriais, emocionais e mentais desagradáveis que desencadeiam diferentes respostas físicas e comportamentais no ser humano. O tratamento da dor aguda de pós-operatório facilita o processo de recuperação, minimiza o sofrimento do doente e evita a cronificação da dor. Estima-se que cerca de 30% dos doentes submetidos a cirurgia apresentem dor crónica desta origem.

De acordo com a presidente da APED, Ana Pedro, pretende-se com esta iniciativa chamar a atenção para o impacto da dor no indivíduo e na sociedade, particularmente no que diz respeito à dor pós-cirúrgica, desmistificando caminhos e mostrando alternativas e soluções para o seu tratamento.

Na cerimónia de comemoração do Ano Global Contra a Dor Pós Cirúrgica irá ser apresentado o plano de iniciativas e de atividades a desenvolver em 2017 em torno deste tema. A APED dará também a conhecer a 2ª edição do Prémio de Fotografia intitulado “Viver sem dor”, assim como tornar público os vencedores das bolsas de apoio à formação e investigação na área da dor.

A Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED), membro da IASP, tem por objetivos promover o estudo, o ensino, a investigação e divulgação dos mecanismos fisiopatológicos, meios de prevenção, diagnóstico e terapêutica da dor.